Engenheiro ambiental filma família de quati na Lagoa Misteriosa

Na última semana, Osvaldo Esterquile Jr, Engenheiro Ambiental da Lagoa Misteriosa (Jardim-MS), realizou algumas filmagens sobre uma família de quatis.

De acordo com ele “o vídeo registra um Quati adulto em uma árvore aguardando os filhotes subirem. Porém com a minha presença o adulto desce da árvore e os chamam com um barulho característico, neste momento todos começam a descer e correr em sua direção, um a um passando pela lente da câmera possibilitando a contagem de sete filhotes, entre eles filhotes escuros e outros claros provavelmente machos e fêmeas”, nos revela Jr.

Clique aqui e veja o vídeo!

Os quatis vivem em árvores, formando grupos de 4 a 20 indivíduos, percorrendo as matas a procura de alimentos que consiste em pequenas aves, ovos, insetos, frutas e vermes ou larvas presentes no solo.

Percorrem em torno de 1,5 a 2 Km diariamente à procura de alimento.

São animais diurnos, apesar de freqüentemente machos adultos praticarem atividade noturna.

Lagoa Misteriosa é opção durante as férias

As cidades de Bonito e Jardim (MS), reconhecidas internacionalmente por suas belezas naturais, costumam atrair turistas de diversas regiões durante as férias.

Esse período é ideal para conhecer um dos mais surpreendentes atrativos da região: a Lagoa Misteriosa, que está aberta para mergulho básico e avançado, apesar de não estar operando para as atividades de flutuação e mergulho de batismo por conta da visibilidade da água.

Nesta época do ano, com o aumento da incidência solar, ocorre um processo de turvamento das águas do atrativo de Jardim (MS), cujas águas de tom azul cristalino passam para o verde, devido a proliferação de algas. “Este é um processo natural, que ocorre desde meados da década de 70, época também em que a Lagoa Misteriosa foi descoberta, segundo informações dos antigos proprietários do local“, comentou a Diretora de Sustentabilidade do Grupo Rio da Prata, Luiza Coelho.

Ainda segundo Luiza Coelho, o período de água verde, geralmente, vai do final de setembro até o início de abril, impossibilitando a realização das atividades de flutuação e batismo. “A camada de algas se concentra na superfície, atrapalhando a visibilidade para o visitante, contudo não impede a realização do mergulho certificado, ou seja, do mergulho básico e avançado, os quais vão até as profundidades de 18 a 25 metros, respectivamente”, ressaltou.

A Lagoa Misteriosa fica aberta para os mergulhadores certificados o ano todo, porém a melhor época para visitá-la é quando as águas estão mais cristalinas, de abril a setembro, atingindo a incrível visibilidade de 40 metros.

Foto: Marcio Cabral

Lagoa Misteriosa é destaque de reportagem do G1

O município de Jardim, no Mato Grosso do Sul, foi destaque de reportagem publicada hoje na seção de turismo no G1 MS. A reportagem escrita por Tatiane Queiroz abordou os atrativos da cidade, como a Lagoa Misteriosa, Recanto Ecológico Rio da Prata e Buraco das Araras.


Confira trecho: “Com áreas naturais paradisíacas, Jardim éo lugar perfeito para quem deseja um verdadeiro encontro com a natureza, mas tem pouco tempo para viajar. A cidade, que fica a 239 quilômetros de Campo Grande e a 70 quilômetros de Bonito, reúne atrativos turísticos ecológicos que podem ser visitados em apenas um dia”.

Sobre a Lagoa Misteriosa a reportagem comentou sobre o passeio contemplativo e suas águas azuis. Ainda segundo informações, o atrativo é considerado a sétima caverna mais profunda do país pela Sociedade Brasileira de Espeleologia.

A reportagem contou com os depoimento de visitantes, como o biólogo e fotógrafo Daniel De Granville que visitou a Lagoa em setembro de 2011 e achou fascinante. “De dentro da água você vê aquele imenso buraco que parece não ter fim”, relatou o biólogo para o G1.

O administrador Kenneth Corrêa já mergulhou em diversos estados, como São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco. Para ele, mergulhar na Lagoa Misteriosa foi inesquecível, um dos lugares mais lindos que já visitou e a transparência da água deu a impressão dele estar voando.

As atividades da Lagoa Misteriosa comentadas na reportagem são a flutuação e o mergulho (batismo, autônomo básico e autônomo avançado).

Confira a reportagem no G1 MS:

http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2012/01/jardim-em-ms-tem-mergulho-e-flutuacao-em-passeio-de-um-dia.html

Lagoa Misteriosa ganha nova ferramenta de interação

Para aumentar a interação com os usuários, o site da Lagoa Misteriosa agora conta com a opção de comentar nas notícias através da conta no Facebook. Além da ferramenta, o site ainda possui os botões de Tweetar, Curtir e do Google +1.

A Lagoa Misteriosa também conta uma Fan Page no Facebook. Atualmente 461 pessoas curtiram a página, onde são divulgadas notícias sobre o a atrativo de Jardim (MS), fotos, vídeos e informações. (Confira nossa Fan Page)

Kit de divulgação

Para as agências e jornalistas que precisarem de imagens em alta resolução e informações, o Grupo Rio da Prata lançou um Mídia Kit. Além de trazer informações sobre a Lagoa Misteriosa, contém informações do Recanto Ecológico Rio da Prata, em Jardim (MS), e da Estância Mimosa Ecoturismo, em Bonito (MS).

O acesso do Mídia Kit pode ser feito através do link http://www.gruporiodaprata.com.br/midiakit, após um breve cadastro. No kit também é possível fazer download de roteiros escolares, roteiro de observação de aves e lista de aves catalogadas nas fazendas e em Bonito.

Lagoa Misteriosa e Rio da Prata no programa Zona de Impacto

Já está disponível na internet o Programa Zona de Impacto, do canal SportTV, com reportagem especial sobre mergulho produzidas na Lagoa Misteriosa e Recanto Ecológico Rio da Prata, atrativos ecoturísticos localizados em Jardim (MS).

O apresentador Gabriel Moojen, acompanhado pelos instrutores de mergulho Juca Ygarapé e João Gomes, desvendou as belezas naturais dos passeios.

Ele ressalta que “Bonito e região é o lugar do mergulho. O cara pode mergulhar em abismo, na Lagoa Misteriosa, nos rios, ver peixes, tem flutuação…” exaltando a diversidade de atividades que podem ser realizadas no destino.

A equipe esteve no destino de ecoturismo no dia 19 de novembro. Além do apresentador participaram da aventura: LC (câmera) e Leandro Chiapeta (áudio).

Veja o programa no link abaixo:

http://sportv.globo.com/videos/esportes-radicais/t/zona-de-impacto/v/gabriel-moojen-mergulha-em-bonito-no-mato-grosso-do-sul/1735123/

Descoberto novo tipo de vegetação na Lagoa Misteriosa

Altamente preservada,a região da Serra da Bodoquena, da qual o município de Jardim (MS) faz parte, possui a maior extensão de florestas no estado do Mato Grosso do Sul, e devido às suas caraterísticas geológicas esconde rios de águas cristalinas, cachoeiras, grutas e cavernas, extensa fauna e avifauna, rica população de peixes e diversidade de vegetações.

No último dia 05, Osvaldo Esterquile Jr, Engenheiro Ambiental da Lagoa Misteriosa e do Recanto Ecológico Rio da Prata, deparou-se com uma novidade encontrada no trajeto da trilha, ao redor da dolina.

Por ser uma espécie nunca vista na área, os proprietários dos atrativos solicitaram a ajuda da Dr. Vivian Ribeiro Baptista Maria, Bióloga, integrante da Equipe da empresa Bíon – Consultoria Ambiental.

De acordo com informações repassadas por ela, “trata-se de um holoparasitas de raízes (predominantemente de árvores) a maioria está presente no interior de formações florestais e, normalmente, não são perceptíveis por serem subterrâneas, a não ser durante o período reprodutivo quando suas inflorescências emergem do solo, como é o caso mostrado nas fotografias”.

Dr. Vivian ressaltou ainda que “pertencem a família Balanophoraceae (angiospermas muito incomuns). São todas aclorofiladas”.

Esta família inclui 17 gêneros e aproximadamente 50 espécies. Destes, seis gêneros e 12 espécies são registrados para o território brasileiro.

Lagoa Misteriosa recebe visita técnica do Instituto Arara Azul

Com o objetivo de identificar árvores que sejam viáveis para a fixação de ninhos artificiais para araras, Greice Ferreira (bióloga) e Cezar Correa (assistente de pesquisa), ambos profissionais do Instituto Arara Azul, realizaram no dia 10 de dezembro o reconhecimento de toda a área ao redor da RPPN Fazenda Cabeceira do Prata e no fragmento florestal que envolve a Lagoa Misteriosa, localizados em Jardim (MS).

Acompanhados pelo engenheiro Ambiental, Osvaldo Esterquile Jr., após uma observação detalhada, a dupla afirmou que o local tem potencial para vários ninhos e que a RPPN poderá abrigar: falcões, Quero Quero, Acauã, Arara Vermelha e Arara Azul.

“Já na área da Lagoa Misteriosa, próximo ao receptivo tem potencial para dois ninhos em um grande jatobá e um mandiocão pensando em abrigar araras vermelhas e gavião relógio”, diz Osvaldo Jr.

Arara Azul

O pólo do Instituto Arara Azul localiza-se no Refúgio Ecológico Caiman, em Miranda (MS) e seus principais objetivos são: promover a conservação da arara azul, da biodiversidade e do Pantanal como um todo, buscando o envolvimento das pessoas para utilização racional dos recursos naturais.

Durante uma conversa com Osvaldo Jr., Cézar revelou que “as Araras não são de disputar seus ninhos e por isso acaba perdendo suas moradias para outras espécies competitivas como Tucanos, gaviões e Falcões. Quando o projeto iniciou, a idéia era que outras espécies de concorrência por ninhos com as araras azuis pudessem adotar os ninhos artificiais deixando a arara sossegada no ninho natural, mas não foi o que exatamente ocorreu. As araras adoraram com facilidade os ninhos artificiais, abandonando suas ocas naturais para outras aves”.

Com a evolução da experiência, os integrantes da Instituto Arara Azul também adaptaram as dimensões dos ninhos para Arara Azul e Vermelha baseando-se em seus ninhos em condições naturais.

Está prevista uma nova visita na região no primeiro bimestre de 2012, para a instalação dos ninhos em algumas árvores pré-definidas.

Greice Ferreira e Cezar Correa, no mirante da Lagoa Misteriosa.

Lagoa Misteriosa continua aberta para mergulhadores certificados

A Lagoa Misteriosa continua aberta para mergulho básico e avançado, apesar de estar fechada para as atividades de flutuação e mergulho de batismo por conta da visibilidade da água.

Nesta época do ano, com o aumento da incidência solar, ocorre um processo de turvamento das águas do atrativo de Jardim (MS), cujas águas de tom azul cristalino passam para o verde, devido a proliferação de algas. “Este é um processo natural, que ocorre desde meados da década de 70, época também em que a Lagoa Misteriosa foi descoberta, segundo informações dos antigos proprietários do local”, comentou a Diretora de Sustentabilidade do Grupo Rio da Prata, Luiza Coelho.

Ainda segundo Luiza Coelho, o período de água verde, geralmente, vai do final de setembro até o início de abril, impossibilitando a realização das atividades de flutuação e batismo. “A camada de algas se concentra na superfície, atrapalhando a visibilidade para o visitante, contudo não impede a realização do mergulho certificado, ou seja, do mergulho básico e avançado, os quais vão até as profundidades de 18 a 25 metros, respectivamente”, ressaltou.

A Lagoa Misteriosa fica aberta para os mergulhadores certificados o ano todo, porém a melhor época para visitá-la é quando as águas estão mais cristalinas, de abril a setembro, atingindo a incrível visibilidade de 40 metros.

Membros do Esquadrão Aéreo realizam mergulho na Lagoa Misteriosa

Como exemplo, no dia 06 de dezembro, a Lagoa Misteriosa recebeu os mergulhadores certificados do Esquadrão Aéreo Terrestre de Salvamento, da Base Aérea de Campo Grande (MS), que fizeram o passeio acompanhados pelo instrutor de mergulho João Gomes, da Caiman Scuba Dive.

Saiba mais em: http://bonitopantanal.blogspot.com.br/2011/12/membros-do-esquadrao-aereo-realizam.html

Membros do Esquadrão Aéreo mergulhando na Lagoa Misteriosa

Equipe da Bonito Way comenta como foi passeio na Lagoa Misteriosa

A equipe da Bonito Way Turismo e Eventos realizou um Famtour no mês de agosto nos passeios de Jardim (MS), Lagoa Misteriosa e Recanto Ecológico Rio da Prata.

De acordo com as participantes do Famtour, palavra originada do inglês “Familiarization tours”, em que agentes realizam visitas turísticas com o propósito de conhecer pessoalmente o local e saber o que se está oferecendo ao cliente, a Lagoa Misteriosa é simplesmente espetacular. “Todas nós ficamos deslumbradas e curiosas para desvendar os mistérios da Lagoa”, comentou Dreyse Wendy, no blog da Bonito Way.

“O passeio pela Lagoa Misteriosa inicia com uma leve caminhada até a chegada ao mirante onde se pode avistar a lagoa de cima. Após, há uma escadaria que vai de encontro a um deck onde se inicia o passeio de flutuação. A flutuação é feita de forma circular e tem duração de aproximadamente uma hora”, descreve como foi o passeio.

Além da beleza, um dos fatos que impressiona na Lagoa Misteriosa, segundo Dreyse Wendy, é a transparência e o desconhecimento da profundidade máxima, “a mais profunda cavidade do Brasil, com mais de 220 metros de coluna d’água”.

Flutuação e mergulho com cilindro, seja o de batismo, autônomo básico e autônomo avançado são as atividades oferecidas na Lagoa, além da trilha e mergulho técnico.

Após realizarem o passeio na Lagoa Misteriosa, a equipe da Bonito Way fez flutuação no Rio da Prata, um passeio subaquático de ecoturismo entre diversas espécies de peixes e plantas aquáticas.

Confira o post e as fotos da visita no blog da Bonito Way.

http://bonitowaytur.blogspot.com.br/2011/09/famtour-lagoa-misteriosa-e-rio-da-prata.html

Fotógrafo utiliza técnica para fazer imagens do alto na Lagoa Misteriosa

Daniel De Granville

O biólogo e fotógrafo da natureza Daniel De Granville visitou e fotografou a Lagoa Misteriosa no dia 11 de setembro de 2011. O atrativo fica em Jardim (MS), cidade vizinha de Bonito (MS), e na época da visita, tinha sido reaberto a poucas semanas para visitação turística.

Daniel De Granville contou no blog Photo In Natura que visitou a Lagoa Misteriosa acompanhado de amigos e biólogos para passeio e lazer, mas como fotógrafo da natureza aproveitou a ocasião para observar plantas, aves e fotografar.

Confira algumas fotos de Daniel De Granville em nossa galeria

O fotógrafo testou uma “gambiarra fotográfica” inventada por ele, um sistema que permite elevar a câmera a 6 metros de altura para fazer imagens do alto. “A técnica, inspirada na criação do Juca Ygarapé, usa uma vara telescópica para limpeza de piscina, alguns parafusos e peças de PVC para encanamento hidráulico especialmente adaptados”, comentou no blog.

Confira o post do fotógrafo no link abaixo:

http://blog.photoinnatura.com/2011/09/na-lagoa-misteriosa.html